Confesso
Edna Berta

Confesso
Que por caminhos imprecisos
caminhei
Que meus sonhos, todos eles
Te contei
E os segredos,
E meus medos
Meus desejos
Te confiei
Confesso
Que pensar em você
Para mim, é como precisar de ar
Vital pra sobreviver
Parar, seria morrer
Confesso
Que sei que você
É um sonho impossível
Inatingível
E que se pudesse voltar no tempo
Te prenderia em meu peito
Sair, não teria jeito
Confesso
Me entrego
Fui vencida
Tenho por dentro um vazio
Um leito sem rio
Um céu sem luar
Uma onda sem mar
Confesso
Me perdi em pensamentos
Tolos
Quase infantis
Mas confesso
Que o que tentei
Foi apenas me sentir feliz. 

 Direitos Autorais Reservados 

 

 

 

 

Web designer Ana Amélia Donádio
Página editada em 30/09/2005
®DireitosAutoraisReservados©