Eleita
Fátima Irene Pinto

ELEITA
 Fátima Irene Pinto 


Hei de encontrar-te lá noutras esferas,
Um grande amor não vai morrer assim,
Hás de saber o quanto eu fui sincera
E transparente do começo ao fim.



Foste covarde e omisso vezes tantas,
Que relevei por ver-te sem saída.
Não suportaste meu amor de santa,
Nem minha insígnia de mulher bandida.



Hei de encontrar-te lá no firmamento,
Mesmo que seja por um só momento,
Pois do contrário eu não prosseguirei.



Almas despidas máscaras desfeitas,
Tu me dirás que eu sempre fui tua eleita,
E crendo nisto ... eu te libertarei.

Visite o site da Autora
Fátima Irene Web Site

 

Clique na imagem abaixo para enviar esta mensagem

 

Romantic Home/ Web designer Ana Amélia Donádio
Página editada em 11/05/2005.
®DireitosAutoraisReservados©