MENTIROSA FOTOGRAFIA
-Fátima Irene Pinto -


De repente você estava a minha frente,
Lindo!
Como foi mentirosa aquela fotografia
Como pode ela acobertar toda a magia
Como nada revelou de ti exatamente.
 
Ela não permitiu que eu conhecesse o brilho
Dos teus olhos castanhos e penetrantes
Ela negou-me a visão dos teus movimentos
E não mensurou tua virilidade exuberante.

Ela passou-me a imagem de uma pessoa triste
Acanhada, quase dizendo não à vida
Encolhida, assim meio frágil e hesitante
Que mesmo assim eu olhei e amei a cada instante.
 
Ela não deixou-me saber do efeito inebriante
De teus lábios se mexendo, me beijando
Maldosa, ela escondeu tão bem o diamante
Que eu descobri ao vivo, assim mal acreditando.


 
Ela nada relatou verdadeiramente do teu corpo
E como é gostoso este teu corpo, como é insinuante
Um corpo viril no qual quisera poder ficar colada
Chorando de alegria em mil carícias alucinantes.
 
Sim, você mandou-me uma fotografia mentirosa
Exceto por um detalhe, confesso, não nego não
Ela retratou com absoluta fidelidade
Quem de fato você era, através de tuas mãos.

E pelas tuas mãos eu intuí a grandeza do homem
Cuja imagem queima agora em mim, quase a latejar
Então lanço um olhar indulgente à enganosa fotografia
Que só por um detalhe,
 não conseguiu de todo me enganar.
 
 


Do Livro
Momentos Catárticos
www.fatimairene.com


 

 Romantic Home / Web Design Ana Amélia Donádio
Página editada em 19/07/2002
®DireitosAutoraisReservados©