NOSSA SOMA
Machado de Carlos 


Tu foste a única a sanar os meus ruídos, 
O alívio para os sofrimentos nítidos; 
Fim das lamúrias, das constantes caídas, 
...e num silêncio, romperam-se as máscaras!... 


  
Somos em síntese, uma só história, 
A tua mágica acendeu a minha lâmpada. 
Tuas mãos tépidas, ternas... – meu relógio, 
Os pêndulos foram-se como água.   
Na hora máxima, deixei de ser trágico, 
Numa carícia, beijei os teus pés! 
No ápice, dei-te o buquê... uma jóia! 


  
Tu és m’idéia, as horas amáveis 
Beijo os teus lábios no meu silêncio; 
... num só ritmo, vamos ao paraíso!...  

 

 


Romantic Home / Web Design Ana Amélia Donádio.
Página editada em 22/08/2002
®DireitosAutoraisReservados©