Outra vez
Walter Pereira Pimentel


Engana-se quem pensa que há uma idade para amar
O tempo, esse algoz, rouba de nós a mocidade
Mas não os ideais de felicidade
Que jamais cessamos de buscar

Ledo engano acreditar
Que passadas as primeiras décadas da idade adulta
O coração, levado por preconceitos, tudo oculta
Fecha-se ao amor, perde a capacidade de amar



Embora o tempo leve parte do vigor
O viço dos vinte anos...
Não desaparece do corpo aquela avidez

Que o torna faminto por amor
E o leva a desejar, fazer planos 
Para amar uma outra vez



Amar exige entrega, doação, vontade de viver
“O amor não tem idade, está sempre a nascer”!

 

 

Romantic Home/ Web designer Ana Amélia Donádio
Página editada em 03/10/2004.
®DireitosAutoraisReservados©