Sonhos que morreram
Wilson de Oliveira Carvalho


Os sonhos chegam, e
com eles, os castelos surgem
como efeito de magia, como 
emergindo do nada.

Abraçado com os devaneios, acabei
engalanando cada um de seus recantos,
só pra receber teus encantos, 
somente pra ver bilhar o teu cetro.


Ordenei que as trombetas soassem,
que o tapete vermelho fosse estendido,
para que sua consagração fosse triunfal.

Foi assim que vivi, que
acabei provando o gosto amargo
dos meus sonhos, foi assim que
fui agasalhado pelos 
resultados tristonhos...

Dos castelos construídos,
só um restou, assim mesmo
encontra-se sufocado pelos 
escombros, aliás, onde me encontro
lamuriando os sonhos que morreram... 

Respeite os Direitos Autorais
Mantenha sempre a Autoria.

 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

Web designer Ana Amélia Donádio
Página editada em 17/09/2007
®DireitosAutoraisReservados©

Gráfico By Ana Amélia Donadio
Imagem: Tubes Marcio C